sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

"Brumas doTempo"

Tu! Um lindo anjo... Vestes-se, com alva manhã!

Com voz de brisa canta para mim uma doce canção

Tu! Um anjo com essência dos deuses da era pagã!

Dono dos feitiços dos oiros, dono do meu coração.


Tu! Um anjo do Sol que abrasa meu corpo ditando o amor

Reluz n'um espelho alado à lívida face com sorriso vivaz,

Entre pétalas de estrelas, se deita, faz-se meu domador

Beija-me com ardência do Sol de todas manhãs divinais.


Tu! Um anjo de boca carnuda beijo ardente de gostoso sabor

Teu corpo exala o olor que me faz levitar aos degraus do prazer,

Entorpecida na infinidade do meu espírito aos delírios do amor 

Tu! Um anjo meloso de teias diáfanas meu tórrido bem-querer.


Tu! Um anjo voluptuoso exótico, com manias e caricias!

Um caçador de mim, serei tua prenda na branca imensidade

Tu! Um anjo de vícios de fogo com lábios ardentes e delicias!

Que além das brumas do tempo... Irei te amar pela eternidade.




OBS: IMAGEM DO GOOGLE                      Maria Machado


quinta-feira, 28 de novembro de 2013

"Véu da Lua"






















Querido Deus, sou uma eterna menina acorrentada pelo um sonho atroz
Peço-te Senhor, que neste natal de Jesus, me traga uma doce quimera
Afugente-me, desse corvo negro, por um instante só, eu peço à voz!
Há, se o sol azul, o anjo de mel ouvissem meus gritos, há quem me dera.

Embaixo do arco-íris há um secreto talismã, e um pedaço do paraíso!
Eu tu, e as estrelas e lembranças, de uma prece ao pequenino beija-flor
Duas almas em um só corpo, com gotas de amor, é tudo que eu preciso
Um segundo pra te amar, debaixo do Céu, com muita chuva de amor.

Impregnada em teu corpo é onde quero está, sem meus sonhos adiado
Longe de você sou um pássaro ferido, sou um anjo de asas quebradas
Sou, chuva e solidão, sou gotas de desgosto, tenho coraçãozinho quebrado
Sem você estarei num pedaço do inferno, com fome de amor, extasiada.

Que anjo tu ES? anjo de gelo anjo invisíveis, anjo do silêncio, anjo de mel?
ES o grande anjo?anjo de fogo, meu doce anjo, anjo de branco no Santuário?
Que no silêncio cego, de um sonho tosco, o vento levou, todas, gotas de fel,
E você não era o cara, te fiz prisioneiro do amor, apenas... Homem imaginário.

Minha alma gêmea, meu grande e louco amor, o vaga-lumes, do meu segredo,
Por ti enfrento o apocalipse com verbo mudo, não desvaneço me chama de tua!
Com instinto primitivo, solitária, zonza de tanto querer te amar, te amar  sem medo
Num palco de ilusões à portas fechadas o eterno espetáculo você eu o véu da lua.





(OBS) imagem do Google.       Maria Machado



 

 

terça-feira, 19 de novembro de 2013

"Não Desvaneço"















Surge o destino, um passo à frente... Em apenas um arremedo
Meus adornos caem por terra, lastimoso... Sinto-me ferida!
Enfraqueci no meu silêncio cativo, do âmago do meu medo
Cair devastando à âncora que sustentava minha vida, na tua vida.

Caída por terra não desvaneço dessa busca incessante por ti!
Pelos ávidos desejos, de teus beijos em minha boca...Carmim!
Sem eles, vão-se meus sentidos, infinda meu ego, meu existir
Esvaem-se com  o Sol que leva o pouco que resta de Tu, em mim.

N'uma visão opaca distorcida avolumam-se incógnita do Sol!
Em um absoluto sigilo culmina fugaz, n'um parámo nebuloso
N'outros prados aonde raios dourados cintilam no arrebol,
Amargamente meu coração soluça... Camufla-se choroso.

Resta-me, tão pouco de ti, que está na quietude da vastidão dos Céus!
Na solidão que me abraça, nas noites insulares que ignora minha dor
No maldito tempo que esconde gradeia meu rosto por entre negros véus
Deixando-me, caída, cegamente sozinha... Tão só...  Sem ti meu amor.



Obs: Imagem do Google    Maria Machado

terça-feira, 12 de novembro de 2013

"Chuva de Amor"





















Mortalmente... Vesti-me só para você!
Felinamente me entregarei, só à ti, meu amor
Meu corpo em êxtase a ponto de me enlouquecer
Com místicos desejos, e um fogo abrasador.

Voluptuosa em chama, minha boca pede a tua
Só teu beijo toca meu espírito apaixonadamente
Trás teu corpo pra junto do meu num ápice estarei nua!
A sete chaves guardo esse amor, que é só teu, somente.

Sedenta por amor minh'alma exala tristonho rogo!
Apresse-se meu amor, meu coração por ti é desejoso
Minhas entranhas famintas ardem, faiscam em fogo!
Quero acariciar teu corpo, e senti teu cheiro gostoso.

Quero te levar ao desértico, e ficarmos emaranhados
Molhados com a chuva de amor, meu corpo grudado ao teu!
Eternizar nosso amor, desejo, presente, futuro, e passado,
E terei seu coraçãozinho... Para sempre dentro do meu.




(Obs)  Imagem do Google       Maria Machado

domingo, 3 de novembro de 2013

"Corvo Negro"






















Banhada pela aurora, com o coração lavrado em chama!
Insistentemente procurando incansável... Por ti meu amado
Insisto-me por que sinto que meu coração só ati... Ama!
Mesmo que silêncio d"alma esse coração ame-te calado.

Procurando por tua boca vulcânica com labaredas, e libido!
Cadê! O arrobo estonteante que me deixava enternecida?
Por onde andas aquele afável abraço, do anjo mais querido?
Que um dia jurou amar-me... Amar-me, por toda minha vida?

Cadê!  Teus olhos vítreo que me despiam descaradamente?
Cadê! O gazebo sem luxuria que nos aconchegava febris?
Isolado estás?Meu coração sedento chora miseravelmente!
Por ti sim, por que ES o eterno amor que sempre me fez feliz.

Meu rosto lívido, envolto ao corvo negro, vejo tudo enegrecer,
Com a alma dilacerada, uma dor latente faz-me desnorteada
Neste solo gélido lodoso com tapumes, não as vejo mas você,
Que às dorme no leito sepulcral, a espera de sua... Amada.



(Obs) Imagem do Google.                  Maria Machado

terça-feira, 29 de outubro de 2013

"Pele de Lua"






















Vesti-me de flores... Com pele de Lua
Mergulhei na magia da fada do amor
Com desejo irreversível de ser toda tua
O quimera de anjo, me leve onde for.

Leva-me além de meu sórdido calvário!
Dos desejos de minhas profecias mundanas
Através dos meus olhos um delírio imaginário
Servindo-te um manjar, com volúpias insanas.

Tim tim, um brinde a nós dois antes do amor
Em êxtase, dançarei para ti a dança do véu!
Haverá porções de feitiço, em cada sabor
Que irá nos levar loucamente direto pro Céu.

Sem palavras sem silabas e verbos pra conjugar!
Ápice! Aprendizado sem pergaminho do amor
Com salpico das partículas da poeira lunar,
Vamos nos amar pela eternidade... Sem pudor.




(Obs Imagem do Google)    Maria Machado

domingo, 20 de outubro de 2013

" Um Segundo Pra te Amar"















Terei que voar bem alto, te resgatar na brisa dos ventos!
Vou acolher-te em minhas asas, te resguardar com fervor
Tu"alma virá ao meu encontro, com árduo encantamento
Descerá para mim, aos sete ventos, se juntará ao meu amor.

Sem defesa, meu coração oprimido sem ti não se acostuma!
Sinto saudades de teus braços que me serviam de abrigo,
Na solitude de minh'alma em busca de ti voejo sobre brumas
Onde ergui um castelo, nossa fortaleza, onde fui feliz contigo.

N'um espaço de tempo, onde só o tempo determinava!
Veio brusco envolto teu destino, fez recôndita tua alma
Construiu uma redoma de teias com fios que sua mão fiava
Com sutileza que emanava seu coração com toda calma.

Senti na minha boca da tua boca o gosto da saudades!
Em seguida n'um abraço sinto meu corpo febril delirá!
Meus tecidos carnais se recompondo, se renovando,
Meu tempo envolto ao teu tempo...Um segundo pra ti amar.



(Obs)Imagem Google           Maria Machado


domingo, 13 de outubro de 2013

"Anjos Invisíveis"














Deficientes mentais morrem ao léu, nas ruas de, Santarém-Pará-Brasil!
É preciso lutar por mudanças, e acabar com essa desigualdade social,
Que os políticos trabalhem, criem projetos de leis, que saiam do papel!
Amparando-os "Anjos Invisíveis" Ou sejam! Os deficientes mentais.
Que vivem abandonados pelas as ruas e calçadas, e bancos de praças
O que realmente essas pessoas precisam...  É de um bom hospital.

Um hospital, uma referência onde recebam um tratamento adequado,
Que sejam tratados, medicados, amados, igualados como gente!
Com um lugar limpo pra dormirem, receberem uma boa alimentação!
Remédios nas horas certas, pra viverem melhor, uma vida decente!
É cruel, mais é uma realidade,  está aí estampada na cara da Sociedade
Tem  (CACHORROS) Vivendo melhor do que esses (DEFICIENTES)

Na verdade isso é um fato antigo, que nunca foi, ou será resolvido!
Isso é real,  mais é repugnante e nojento na historia da humanidade
É preciso que os representantes das leis elaborem projetos reias,
Se mexam, façam parceria lutem pela sobrevivência, e pela à igualdade,
Que os Políticos trabalhem com honestidade cumpram seus deveres!
Todos Senhores da bancada que compõe,  à Câmara de uma Cidade.

Essas autoridades têm poderes para criarem, e fazer mudanças nas leis!
Por que não cuidar desse fator, são seres humanos! por que são ignorados?
Simplesmente eles não pedem nada, só precisam de um bom hospital
Para acabar o sofrimento desses seres humanos que vivem abandonados!
Como sempre aos olhos das autoridades, sociedades eles são "Invisíveis"
Morrem à míngua doente com fome e sede, miseravelmente, rejeitados.

São visivelmente... Invisíveis! Não são reais! Para muitos são ilusórios!
Para a elite colarinhos brancos, por alguns familiares desses deficientes,
Que  abandonam eles, à própria sorte, ao relento sem nem uma defesa
Será que eles tem planos de saúde? Ou SUS? Será que ficam doentes?
Eles falam onde dói? Ou que estão sentindo? Sente-se fome ou sede?
Não! Calados caem sobre o colo da Mãe Terra.... Morrem simplesmente.



Obs: Imagem do Google

                                                                                Maria Machado




domingo, 6 de outubro de 2013

"Silêncio Cego"




















Um coração amarelo... Sem sangue, golpeado devasto sem piedade!

Pelas as mãos dos malfeitores, Amazônia é sucumbida, desmatada

Ta se esvaindo, diminuindo pelo os ignóbeis poderes que se alastram

 A ganância, o silêncio cego, aglomerando riquezas, e cérebros sem nada.



Cruelmente, o descaso é gigantesco, o malfeitor não tem dó nem uma!

Impiedosamente traficam animais, pássaros exóticos em gaiolas da morte!

Pechinchados irão ser vendidos vivo ou mortos noutra nação quem sabe?

Nossos pássaros irão embelezar cantar noutros ares, quando dão sorte!



Amazônia degradada gemendo com o coração em felpas doridas!

Chora reclama, sente no seio à vergonha a perfídia do abandono

Com suas florestas desmatadas, encurralada queimada em vida!

Ecoa gritante de dor, uiva triste como um cãozinho sem dono.



Encurralados, veados, “macacos, onças pintadas pela a força atroz”

As araras azuis, que cantarolavam, calaram-se sem, mais serenatas

Emudeceram passarinhos Uirapurus, animais selvagens perderam a voz!

Logo não existiram, mas eco som, nem pio rangidos dentro das matas!



O vento e as nuvens opacas carregadas rodopiam acima das árvores!

Nas folhas vestígios tristes, cheiro da fumaça com faíscas das queimadas

Morre animais, plantas medicinais, o Planeta azul esvaindo em chamas

Amazônia no fogo cruzado homens ameaças extinções riquezas cobiçadas



Imagem do Google
                                                                    Maria Machado

domingo, 29 de setembro de 2013

" Sol Azul"


















É Você... O imprescindível Sol, que me aquece todas as manhãs!
É Você... Gotas de orvalho misturado com a relva do amanhecer,
É Você... O enigma da vida que me dá fôlego a cada dia que nasce
É Você... A quietude é a paz no meu coração... No meu anoitecer.

É Você... O amor que me atrai com apego junto a minh'alma!
É Você... Que adentra revira meu sonho, me ama e me beija,
É Você... Minha fantasia camuflada ao desmorono da calma!
É Você... O elo hipérbole de uma noite de amor que meu ego deseja.

É Você...Meu caminho florido meu apelo aos Céus, cuida de mim!
É Você...Quem vê minha vida esvaindo-se, tão só, exilada por amor
É Você... Cada folha que vagueia desapegada da roseira do jardim!
É Você... A gota de mel que adoça minha boca, ES meu anjo sonhador.

É Você... A exuberância de uma estrela em lágrimas desprendida!
É Você... O capim fino rastejante reluzente na aurora orvalhada,
É Você... A terra aveludada, sem aridez, perfumada... E florida!
É Você... A campina verdejante... Com cheiro de terra molhada.

É Você... A floresta encantada ainda não desmatada ES meu Uirapuru!
É Você... A rajada de ventos que declina nas brumas de Norte ao Sul,
É Você... O meu sopro de vida, sem você meu coração destila e definha
É Você... Que pernoita em meus Sonhos amando-me...É você meu... Sol azul.







(OBS) Imagem do Google:         Maria Machado
 






























sexta-feira, 13 de setembro de 2013

"Homem Imaginário"






















Quisera Eu... Debruçá-la em teu peito carnudo
Ser tocada arduamente por suas mãos atrevidas
Quisera Eu... Aninhar-me, em teu corpo desnudo
Sentir o furor de tua boca deixando-me enlouquecida

Quisera Eu... Sussurrar  aos teus ouvidos!
Palavras dóceis com verbos atrevidos e vadios
Senti seu amor insano, sedutor me ensandecer
Deixando meu corpo extasiado com arrepios.

Quisera Eu... Ter poderes de toca-la por inteiro
De Dezembro à Janeiro, só te amar, e te amar!
Quisera Eu...Perder-me nos teus caminhos profanos
Quisera Eu... Senti o silêncio do teu abraço, e sonhar.

Quisera Eu...Ser o arrebol com mistérios do anoitecer!
Velaria teu sono... Seria Eu teu anjo, em teu Santuário
Quisera Eu... Seu tua zoina sem pudor, por um só instante!
Amar-te-ia com ardência e fervor, há... Meu homem imaginário.




 (OBS) Imagem do Google          Maria Machado




















quinta-feira, 5 de setembro de 2013

"Vento Levou"




















Há como sinto falta de um só toque teu!
Minha pobre alma faminta grita por prazer,
Quisera só mais uma vez poder tocá-lo teus lábios
Deitar-me, sobre teu corpo lascivo e poder morrer.

Morrer desse amor que afoga e dilacera minha essência
Ocultando um pensamento, angustiante um desejo violento!
Desejo impregnado nas entranhas mais profundas de meu ser,
Que é trazê-lo de volta o meu amor, que foi levado pelo o vento.

N’um impetuoso momento, quebram-se as lágrimas ressecadas
Vejo do âmago à visão que me mostra o Campo-Santo onde jaz!
Escorre pelo os olhos, a terra que rasga, e sangra-me de dor!
Com a triste certeza, que não poderei ama-lo nunca mais.

Não! Não posso deter meu coração que às pressas te procura
Percorre o infinito em um pégaso veloz, na busca por teu amor
Gritando aos quatro ventos, sem nunca se esquecer de tua jura!
 Das tórridas promessas que fizera mais que o... “Vento levou”.




OBS: Imagem do Google                 Maria Machado

sábado, 24 de agosto de 2013

"Gotas de Fel"





















Maldito silêncio que escravizou min"alma sem ti!
Acusou-me de profanar minha árduas lembranças
Levou-me ao calabouço da mente insana da minha solidão
Segredou minhas atitudes, acorrentou minhas esperanças

Maldito foi o tempo que apagou minhas ideias meus escritos
Arrancou o único vertígio que as guardava na estantes da vida
Arruinou, atrapalhou meus passos me impedindo de sonhar
Malditos são os segundos que sem ti corroem minha alma sofrida

Malditos foram os pérfidos pensamentos que me angustiaram
Abraçada com a noite, sem piedade levaram teu corpo do meu!
Maldita foi a hora que me sonegou teu amor diante das estrelas
Maldito foi o fadário que separou meu coração do teu.

Maldita é a solidão estalada na vastidão da min"alma!
Faz-me desvanecer no primeiro Sol de cada amanhecer
Beber o cálice amargo gotas de fel que transborda da saudade 
No sepulcro sombrio sinto-me morta, eternamente sem você.




(OBS) Imagem do Google              Maria Machado




sábado, 10 de agosto de 2013

"EU, TU... E as Estrelas"





















 Tudo em preto e branco, n"um tom descolorido
Insensata solidão fez-me réu do meu próprio EU!
Ó minh"alma que vigias meus dóceis segredos
Que as vive envolto aos mesmos sonhos...Teu e meu.

O escasso tempo me abduziu à desconhecida era!
Vestiu-me de saudades, me encurralou atroizmente
Tornando árida uma realidade sórdida com empecilhos
Sem desvio do  tempo que passas inalteravelmente.

Na conspiração do universo as nuvens se abraçam e bailam,
Sobre as luzes de neon uma brisa se destina adeambular
De repente sinto teu toque, em meu coração desvanecido
Que sobrevive ao tempo, e renasce das cinzas pra te amar.

N"uma certeza apelante caio-me em si... Vem à realidade!
Transformando um tosco passado, n"um futuro que não tem preço!
Tiro o capuz saio da escuridão,mais uma vez... Eu,Tu...E as estrelas,
E um árdua eterna paixão, com persistência pra um novo começo.




(Imagem do Google)      Maria Machado

sábado, 27 de julho de 2013

"Doce Quimera"
















Anjo travesso...Que cavalga na noite em doce quimera
Na ilusão do tempo, sou arrebatada por estrelas aladas
Flutuei junto ao crepúsculo nitente, antes do Sol despontar!
Ouvindo a orquestra do coração, junto à faiscância das fadas

Com a travessura de Zeus, dançamos juntos entre relâmpagos e trovões
Chovendo fagulhas de ouro,que abrilhantavam o romper da  alvorada
Aquecida em suas asas com tênue desejo voluptuoso com ápice carnal,
Saciei-me, em teus beijos, adentrei em tua alma, por tua boca beijada

Silenciei-me, ao ouvir sua respiração inacabada que me extasiava
Bateu um arrepio que demoliu as palavras que fugiram apressadas
Nem o decrépito tempo arranca teu corpo do meu que me ama absoluto
Voejo na tua sede bebo o amor do teu libido, sou amada,sou tua amada

Mergulhas em meus pensamentos me toma meu corpo com esmero,
Na quietude de densas brumas, voejamos unidos num só coração!
Juntos as estrelas aladas finitas sem memória que foge no arrebol,
Deixam-nos a sóis para amarmos enquanto fenece um lindo dia de verão.



 
 (OBS)Imagem do Google                       Maria Machado






quarta-feira, 24 de julho de 2013

"Apocalipse"












Há muitos mistérios entre o Céu e a Terra
Mais somente Deus sabe as revelações
Deus criou um mundo sem guerra
Pra reinar em paz, todas suas criações

Do pó da Terra Deus criou o homem (ADÃO)
De sua costela formou (EVA) mulher
Comer a fruta proibida dei inicio a uma geração
Até o diluvio da destruição, e a Arca de Noé.

Dos casais sobreviventes da descendência de Noé
Vieram novas gerações,dessas gerações nasceu (JESUS)
Deus nos enviou para nos salvá-los por seu amor e fé
Mais o ser humano lhe perseguiu, até lhe crucificar numa cruz.

Passaram séculos e séculos, gerações após gerações!
Os Mandamentos de Deus poucos vivem de verdade
O povo é dividido entre religiões, o bem e o mal
São minoria, poucos os que não praticam a iniquidade

Hoje os homens pérfidos fazem guerra por tudo
Matam uns aos outros, inocentes ou não!
Pessoas morrem na guerra, ou ficam mutiladas
Com efeitos das bombas, e balas de fuzis e canhões

Países sendo destruídos pelos os terremotos e furacões
Enchentes que destroem cidades, com a força da enxurrada
O homem devastando florestas, Rios morrendo com a poluição!
É o grito da Natureza, é fúria de Deus sendo revelada.

Poderosos e evoluídos, eles querem saber mas, que Deus!
Corrompidos pela à ganância a injustiça está prevalecendo
Tão agindo sem pensar, sem amor a Deus, sem fé nos corações
Os Mandamentos de Deus, o povo do mal estão se esquecendo.

Sem respeito, sem amor a Deus, ceifam vidas de inocentes
Pela a ignorância filhos matam pais, irmão matam irmãos
A maldade está em toda parte, os iníquos agem consciente
Maculam sua alma com seu próprio sangue sujam suas mãos.

Sem a cura da AIDS e do CÂNCER, muitas vidas se vão!
Em todos os países, em todas nações haverá pranto e dor
Serão milhares entre crianças, adultos ricos e pobres
Quando à hora é chegada, não escolhe raça nem cor.

As (DROGAS)dominando as (TRIBOS) de todos os Universo!
Viciando aos milhões, em todas as partes da humanidade
A força do mal que destoei e mata, e faz evolução!
Se alastra destruindo jovens e adultos, sem dó, sem piedade

Há muitas catástrofes por virem, aos poucos estão chegando
A cada dia Deus nos mostra, que já é tempo da revelação!
Tempo pra nos converter que é chegada a hora do juízo final
Quem viver verá! O começo do fim do apocalipse de (JOÃO)

Quem fez boas obras, semeou o bem, colherá o bem!
Quem não fez boas obras, semeou o mal, colherá o mal
Tudo o que está acontecendo conosco no (PLANETA-TERRA)
É o começo do apocalipse, com a fúria de Deus, e o juízo final.

                     
                       
 (Reeditada)



  (OBS) Imagem do Google  

                                                           Maria Machado




  


  
 

 




terça-feira, 2 de julho de 2013

" Verbo Mudo"


















Metáforas incompletas um verbo mudo
Na alcova um labirinto uma fortaleza
Segredo vazio...Ecoa! Sozinha sem voz!
Grito de dor das entranhas da Natureza.

Em apuro constante, vivem as florestas!
Sobre a mão do homem vil poderosos
Destruindo o verde que ainda lhe resta
Não ouve a floresta e seu lamento penoso.

Calam-se gemidos diurno, e ruídos noturno
Sem resposta, emudece invisível sem fala
A Natureza se revolta, e mostra sua fúria!
As catástrofes em proporção veloz como bala.

Um ser maior que comanda todo universo!
Alinha-se sob...Céu e todo seu firmamento
É passivo e conduz cada ser,cada pó e grão,
Ele é meu Deus...Que ouve todo o lamento.



                                              Maria Machado  (obs:Imagem do Google)

quinta-feira, 13 de junho de 2013

" Você Era o Cara"






















Quero ser livre, e poder alcançá-lo outros horizontes!
Quero desprender-me de ti, como uma folha seca ao vento
TU ES inescrupuloso... ES minha ruína, minha má sorte!
ES a sofreguidão da minha alma, ES meu mórbido tormento.

Anjo Demônio,irônico e pérfido desajustado e cruel,
Fizestes meu coração escorrer pelo os olhos e caí ao chão!
Prendeu-me num vazio profundo roubastes minha alma!
Disfarçado de anjo, com Demônio no coração.

Vi-me cheia de amor... Carinho.... Presentes e  flores!
Como uma fênix renascida das cinzas me doei por inteira,
Seu amor faiscante me levava a loucura, você era o cara!
Logo veio o desmanche do disfarce, e me destes uma rasteira.

Apenas um ponto final,quem era aquele cavalheiro gentil?
Cheio de arrobo delicado! Um lobo em pele de cordeiro?
Hoje ocultastes por trás de uma capa, eu não mais reconheço
Aquele Anjo Demônio está à solta, não sei mais seu paradeiro.





Obs: Imagem do Google

                                                                          Maria Machado

terça-feira, 28 de maio de 2013

" Vaga-lumes"



















   Acordei-me suspirosa de um lindo... Sonho azul!
  Voejei de volta ao passado estive no mesmo vilarejo,
   Onde conheci o amor mais ardente,e mais amado,
Mais amante, mais meu... Grande amor do meu desejo.

 Como um vaga-lume, com luzes radiantes nos olhos,
 Sua alma veio até a mim me leva além da imaginação!
 Nossos corações batiam juntos apressados como mágica!
Ressuscitar-te no abraço dos meus braços de amor e paixão.

Ao meio a exuberantes luzes dos olhos dos vaga-lumes!
Pergunto ao meu amor onde estás? Por quer a demora?
Ouço sua voz que me diz, não sei se é Céu, ou inferno!
Só sei que volto para ti, todas as vezes que você chora.

Nesse instante mais uma vez, ele me abraça e me beija,
Não penso mais em nada, sacio meu desejo adormecido
 Sinto um amor arrebatador, que não tenho explicação!
 Por que ele jaz em mim... Não poderá ser esquecido.






Obs: Imagem do Google: 

                                                             Maria Machado