sábado, 10 de agosto de 2013

"EU, TU... E as Estrelas"





















 Tudo em preto e branco, n"um tom descolorido
Insensata solidão fez-me réu do meu próprio EU!
Ó minh"alma que vigias meus dóceis segredos
Que as vive envolto aos mesmos sonhos...Teu e meu.

O escasso tempo me abduziu à desconhecida era!
Vestiu-me de saudades, me encurralou atroizmente
Tornando árida uma realidade sórdida com empecilhos
Sem desvio do  tempo que passas inalteravelmente.

Na conspiração do universo as nuvens se abraçam e bailam,
Sobre as luzes de neon uma brisa se destina adeambular
De repente sinto teu toque, em meu coração desvanecido
Que sobrevive ao tempo, e renasce das cinzas pra te amar.

N"uma certeza apelante caio-me em si... Vem à realidade!
Transformando um tosco passado, n"um futuro que não tem preço!
Tiro o capuz saio da escuridão,mais uma vez... Eu,Tu...E as estrelas,
E um árdua eterna paixão, com persistência pra um novo começo.




(Imagem do Google)      Maria Machado