domingo, 16 de dezembro de 2012

" As Libélulas e Eu"























Há se Tu mostrasses-me um sinal de onde estás!
Sossegaria meu coração, por um instante.
Esse coração não me ouve mais! Só clama por ti!
Obsessivamente numa procura... Obssecante.

Fortes o Sol! Outros amores nem serão faíscas!
Ainda não aprendi viver sem ti,meu coração é cativante,
Sem você as manhãs não exuberam brilhos nem cores,
As libélulas e eu, no triste cenário agonizante.

Até os passarinhos entristecidos choram comigo!
Meus olhos te buscam, e te vêem ao meio a imensidão,
Pertgunto-te, como te esquecer? Se pra onde olho Tu estás?
Como deixarei de te amar? Se vivo estás no meu coração?




                                                                             Maria Machado