quarta-feira, 7 de novembro de 2012

"Anjo Do Silêncio"



















Rompe-se a madrugada*

Cavalga as estrelas cadentes,
No negror da imensidão*
Anjo do silêncio consistente.

Perfazem seu caminho*
Antes da estrela de fogo da sinal,
Deitam-se nas nuvens*e adormecem*
Com asas de plumas angelical.

Negra noite! Predomina silenciosa*
Zéfiro brando bem perfumado,
De onde viestes? Me conta o segredo?
Submerso nas águas? Ou nas nuvens deitado?

Onde esta meu amado?
Minha doce criatura,
Nas páginas ainda em branco?
Sem rabisco, sem figuras?

Aonde vou encontrá-lo?
Anjo do silêncio, jaz em algum jardim?
Virá no crepúsculo...Fará permanência*
E trará a fragrância do seu cheiro para mim.



                             Maria Machado.