segunda-feira, 24 de setembro de 2012

" Grande e Louco Amor"

                    O vento rastejante trás a calmaria,
              inebriado com o cheiro da flor da laranjeira,
               redemoinho de pétalas parece sussurrar,
           palavras que lembram do meu amor da vida inteira.

               Ao teu lado caminhei entre risos e felicidades,
             sobre as flores rasteiras do pôeral orvalhada,
          ouvimos os anjos sem fadigas tocarem em harmonia,
         regendo um cântico da orquestra de um conto de fada.

             Aquelas veredas estreitas  floridas e perfumadas,
        as borboletas coloriam o verde exuberante em seguimento
    os passarinhos cantavam alegres o vento sorrateiro a ssobiava,
   o colibri com sua beleza bailava e dançava com suas asas ao vento.

    Naquele momento deslumbra fluidos sobre o vento que brandava,
    luzes refletiam cores do arco-íres vindo à tona com seu esplendor,
  tão logo veio a chuva que parecia gotas pratiadas sobre os galhos
que molha teu corpo que enxuga com meu corpo nosso grande e louco amor.




                                Maria Machado;