sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Destino Tosco

Um semblante sombreado de tristeza
Sonhos perdido, feito folhas seca ao vento
Uma angústia dilacerando o íntimo da alma
O desespero sôfrego deleita no tormento

Perdida-me vi,a distinguir meu próprio medo
Através da aurora infinita, ofegante caminhei
No inconsciente mergulhei, na tua essência
Na penumbra desejo intenso, há como te amei

Onde só  o tempo passava brusco por mim
Sentir-me dentro de ti,e tuas mãos me acariciava
Cativa e obstinada, envolvida em teus braços
Teu coração batia forte, enquanto agente se amava

Quando me desperto, vejo a imagem do segredo
Entre devaneios, melancolia e solidão
Me surpreendo, não estás no meu destino tosco
Mais estarás preso, pra sempre no meu coração.




                                                         Maria Machado: