sábado, 17 de maio de 2014

"Indissolúvel Amor"

























Pudera Eu, vesti-me de amor por inteira e cair em teus braços!
Conspirar despuda pro universo o quanto meu desejo é pesado!
Pudera Eu, com ardilosa avidez, n'um ápice invadir teu espaço
Bruscamente possui-lo loucamente, e fazer de ti ...Meu amado.

Há quem me dera afagá-la essa pele branquinha da cor da manhã!
Saciar meu desejo de beijá-los esses teus lábios mordentes de mel,
Pudera Eu, saborear de tua boca com esse gostinho de doce maçã!
Queria tanto dormi em teus braços e acordar estrelando teu Céu.


Há quem dera destilar meu veneno em teu sangue estuoso quente!
Sossegaria minha ânsia, provaria do teu excitante e árduo sabor!
Há se Eu pudesse te faria um feitiço te prenderia frêmito e ardente!
Me impregnava em teu corpo injetava em ti porções do meu amor.

Quem me dera te amar um tiquinho de segundo seria bom de mais!
Felina Eu, ensandecida com arrobo te amaria com absoluto fervor,
Quisera Eu, um só minuto senti tu'alma de corpo presente vivaz!
Senti o calor dos teus lábios, é morrer desse indissolúvel amor.





(OBS)Imagem do Google                    Maria Machado