quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

"Solidão do Tempo"






















Quando meu silêncio... Ouve teu chamado!
D'um ledo sopro sussurrante surge... Tua voz,
Exala teu olor em cada canto fica perfumado!
À essência de Tu e Eu! Numa mistura de nós.

Na solidão do tempo... Vem nossas lembranças!
Apresso o passo do coração ao inocente pecado
Vou despir-lhe com meu amor, com ávida ânsia!
Como brisa que ora em silêncio ouve meu chamado.

Desperto em ti libidinosos desejos sou tua vontade!
Acordei-me em teus sonhos enquanto o Céu anilava,
Saciei-te com meu amor te levei à idílios da eternidade!
Beijei teus lábios adocicados enquanto você me amava.

Esse amor imensurável deixa meu corpo a fogueado!
Numa trilha de desejos me perco de tanto te amar.
Teu coração envolto junto do meu coração enlaçado!
Nem que à eternidade passe... Meu amor não passará.




(OBS) IMAGEM DO GOOGLE:    Maria Machado